O PS vai tentar em outubro derrubar a liderança da direita na Câmara de Faro com um experiente autarca algarvio, o deputado e professor universitário António Eusébio, que geriu o concelho vizinho de São Brás de Alportel durante 12 anos.

O candidato, nascido em Faro há 50 anos, explica que o seu projeto foi concebido para promover a sustentabilidade ambiental, económica e social, envolvendo a população no desenvolvimento do concelho.

A mobilidade é uma das principais áreas da sua candidatura, tanto ao nível das acessibilidades para todos os cidadãos, como em relação à mobilidade turística e económica.

Em causa estão projetos como uma terceira circular rodoviária nas pontes de Marchil que facilite a ligação de Faro ao Montenegro, uma via pedonal pela ria Formosa que ligue o Parque Ribeirinho ao Montenegro e uma ligação de metro de superfície que ligue a capital algarvia ao aeroporto e à universidade.

Virar Faro para a sua frente-mar é outra estratégia que António Eusébio vai defender junto do eleitorado.

“A frente-mar da cidade deve ser de uma vez por todas planeada, há que aproveitar as infraestruturas do cais comercial – insustentáveis devido à decadência da sua utilização – e reconvertê-las juntamente com a zona industrial do Bom João, perspetivando-se uma grande marina e requalificando toda aquela frente ribeirinha”, prosseguiu.

Em termos ambientais, o socialista defende a valorização dos recursos locais e das diferentes paisagens do concelho, além dos modos suaves de transporte e do recurso às energias renováveis.

O projeto coloca a tónica nas pessoas e na qualidade de vida através da promoção da inclusão e da inovação social e do combate a lógicas “meramente assistencialistas”.

“Faro deve marcar a agenda da economia regional e posicionar-se de forma inteligente na captação de investimento, potenciando recursos, equipamentos, infraestruturas existentes e disponíveis”, como a universidade, o aeroporto e o porto, acrescenta.

Nas linhas mestras do projeto socialista para Faro está ainda a vontade desenvolver um Orçamento Participativo, uma iniciativa introduzida por António Eusébio em São Brás de Alportel.

António Paulo Jacinto Eusébio é licenciado em Engenharia Civil e tem um mestrado em Construção. É presidente da Federação do Algarve do PS e, desde 2015, deputado no parlamento.

Além de presidente da Câmara de São Brás de Alportel (eleito em 2001, 2005 e 2009), foi presidente da Assembleia Municipal desse concelho e ocupou funções na Comunidade Intermunicipal do Algarve, na Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Algarve, no Conselho Económico e Social da universidade da região, entre outras.

A Câmara de Faro é presidida por Rogério Bacalhau, eleito pela coligação PSD/CDS/MPT/PPM, que conquistou em 2013 quatro mandatos. O PS somou outros quatro e o PCP/PEV obteve um assento.

 

Agência Lusa
Faro, Portugal 04/04/2017 08:15 (LUSA)

Share This